Seguidores

quarta-feira, 17 de abril de 2013

PELO USO E ABUSO DA LEITURA


A escola tem a tarefa institucional de garantir que os estudantes se tornem usuários efetivamente hábeis do sistema de representação escrita, Pois  saber ler e escrever é condição indispensável ao exercício pleno da cidadania. E, juntamente com ensinar a ler para aprender, é preciso também ensinar a ler por ler. Ou seja, além de ter estratégias de ensino para desenvolver a fluência e eficiência  nos usos da escrita associados às demandas sociais, a escola deve favorecer também a qualidade do vínculo dos alunos com a literatura e capacidade de dialogar com os textos lidos por satisfação pessoal, por necessidades individuais.

É importante que os alunos aprendam a ter a leitura também como instrumento de prazer, como ferramenta lúdica que nos permite explorar outros mundos reais ou imaginários, que nos aproxima de outras pessoas e de outras ideias. Por isso, em todos os níveis de escolaridade deve haver tempo e espaço programados para a leitura gratuita, para ler para si mesmo, sem outra finalidade senão a de sentir como pode ser bom entregar-se à leitura. Fomentar esse prazer individual não é uma prática independente de ensinar a ler.
 
Alguns temas:
  • De onde vêm as histórias?
  • A reinvenção das histórias.
  • Como criar personagens?
  • Onde as histórias acontecem?
  • A poesia das palavras.
  • Em foco, o ilustrador
  • A leitura e as tarefas escolares
  • Os textos que contam as histórias
  • Além das histórias
  • Leituras que inspiram conversas
  • Histórias que ensinam histórias
E tantos outros textos que merecem leituras e reflexões!

Caderno de leituras - Orientações para o trabalho em sala de aula  - Companhia das Letrinhas
Postar um comentário