Seguidores

domingo, 20 de maio de 2018

ERA LEMBRANÇA DE FRIO por Fábio Monteiro


Era lembrança de frio. Um frio cinzento no trópico de capricórnio. 
Era ausência de chuva, de tempo, de alento. Mas imaginava para além do concreto um frio ainda mais gelado num grau extremo de nada ventar. Era  frio de ausência, num lugar cheio de prédios, numa vida silenciada por inúmeros retrocessos, num chão batido e seco, levando tudo e todos para o mesmo lugar.
Metrô, ônibus, trânsito, trabalho, retorno, cansaço, tempo passado, tempo tomado, tempo revolto. Criança chorando, velho dormindo, televisão ligada, microondas quebrado. Sofá rasgado, cachorro latindo, tarefa de casa das crianças para cuidar. Marido bêbado, novela sem nexo, vida sem rumo, bolo queimado, mãos travadas, joelho cansado, pés descalços.
Pés descalços, ao menos isso, pés descalços. 
Era noite, o dia já acabara como havia começado; cansado, exausto, um nada para viver no sofá, na cama, no sono. 
Era, nada mais que era, um frio de capricórnio inexistente, uma vontade de olhar infinitos, vislumbrar oceanos, ver sol descer sobre prados e campos  no meio de um nevoeiro. 
Mas só tinha prédios a frente do infinito que olhos não podem alcançar. Só tinha desesperança num tempo sem tempo nessa vida  de nascer, trabalhar e morrer. Na mente que não cessa no presente e busca futuro como se não esgotasse o tempo, como se não houvesse nada além dos ganhos, como se na materialidade do dia a dia não coubesse o afeto, as coisas mais simples num lugar de descanso. 
Hoje eu acordei no trópico de capricórnio e com uma vontade de frio para desaquecer meus ritmos, minha inquietações e meu desejo de olhar o sol descendo para aconchegasse num lugar simples. 
E que venha frio para desaquecer os trópicos. 

Fábio Monteiro - 20/05/2018 
Num dia de frio.

domingo, 29 de abril de 2018

sábado, 24 de fevereiro de 2018

CURSO DE LITERATURA NAS MÚLTIPLAS LINGUAGENS - 2018



PROGRAMAÇÃO CULTURAL 2018.

Nosso primeiro encontro no curso de Literatura infanto juvenil nas múltiplas linguagens, teremos a presença do Escritor Fábio Monteiro, trabalhando a temática: O (des)confortável na literatura para crianças: diálogo necessário na formação de novos leitores.
Este encontro vai propor o estudo de obras literárias com temas delicados, mas necessários para uma formação leitora de crianças e jovens. A seleção adequada e o cuidado com a mediação dessas obras poderão proporcionar momentos importantes de reflexão e encantamentos dos leitores por temáticas mais complexas da humanidade.
Programação 

- Módulo I 
27 e 28 de abril 
O (des)confortável na Literatura para crianças: diálogo necessário na formação de novos leitores
Assessoria: Fábio Monteiro.

- Módulo II
11 e 12 de maio 
Oficinas com a mala de leitura
Assessoria: Mauricio Corrêa Leite.

- Módulo III
25 e 26 de maio 
A importância da Literatura Infantil Afro na escola
Assessoria: Ikechukwu Sunday Nkeechi (Sunny).

- Módulo IV
8 e 9 de junho 
O que pode o encontro das crianças na literetura
Assessoria: Paulo Fochi

- Módulo V
22 e 23 de junho 
A imagem da criança – Da pintura brasileira à ilustração de livros infantis 
Assessoria: Celso Sisto.

- Módulo VI
6 e 7 de julho
Literatura Fantástica – Modos de usar em sala de aula
Assessoria: Antônio Schimeneck.


- Módulo VII
17 e 18 de agosto 
Escrever e ler fazem parte do mesmo projeto
Assessoria: Christina Dias.

- Módulo VIII
14 e 15 de setembro 
Contação de histórias, o jogo e o lúdico
Assessoria: Roger Castro.

- Módulo IX
5 e 6 de outubro
Narrativa visual – Caminhos da leitura 
Assessoria: Luciano Pontes.

- Módulo X
9 e 10 de novembro 
Pinóquio e Emília: de bonecos falantes a seres conscientes 
Assessoria: Profa. Dra. Sueli de Souza Cagneti.

Quer conhecer e saber tudo sobre o curso de Literatura deste ano, acesse: https://www.facebook.com/events/585388495144793/
Inscrições abertas!
Informações e inscrições pelo e-mail livpalegre@paulinas.com.br

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

LEITURAS E LEITORES: UM CLUBE DE MUITAS HISTÓRIAS.

          Antes do fim do ano, chegou mais uma reimpressão do livro O Clube dos Livros Esquecidos, Ilustrado por Elma. Uma história sensível em que  o livro e a leitura são transformadores na vida da pequena Flora, personagem que narra sua relação com um clube de leitura cheio de situações curiosas. 
Imaginação ou realidade, uma coisa é certa, nesse clube todos são respeitados nas suas diferenças. 

Deixo um link de uma proposta de leitura  produzido por assessores da Editora do Brasil. 


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

FEIRA DE PORTO ALEGRE - AUTOR NO PALCO


CLIQUE NA IMAGEM OU NO LINK
O escritor Fábio Monteiro se apresentou no Autor no Palco nesta sexta-feira, 10 de novembro, às 9h manhã no Teatro Carlos Urbim. Para quem não sabe, o Autor no Palco funciona do seguinte modo: as crianças nas escolas escolhem ler um escritor durante o ano e, então, durante a Feira do Livro acontece o esperado encontro.
Monteiro nasceu  em Recife, no Pernambuco, mas mora em São Paulo. Professor de História pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, e, como disse durante a palestra, “inventa algumas outras que se tornam verdades por meio da literatura para infância e juventude”. O autor ganhou o Jabuti em 2016 na categoria juvenil com o livro ‘Cartas a povos distantes’.


Monteiro contou um pouco sobre sua trajetória. “Nós tivemos uma vida difícil, eu escolhi o caminho da educação. O livro foi capaz de modificar a minha vida, de me tirar um lugar e colocar em outro. A escola pode ser transformadora na vida de vocês, aproveitem a escola para traçar seus sonhos. Sou a prova viva que a educação pode transformar”, afirmou para a plateia que escutava em silêncio. E então perguntou para o público qual seria a palavra que definira a vida deles. Alguns braços levantaram e surgiram respostas como amor, esperança e também louco e disciplina. “Se eu pudesse escolher entre todas as palavras que eu conheço, qual vocês acham que eu escolheria? Eu escolheria a palavra infância, das brincadeiras do fundo meu quintal, do pega-pega, esconde esconde, pião, pipa, carrinho de rolimã”, conta saudoso.
O projeto Autor no Palco segue hoje com Celso Sisto, às 10h30min; Dilan Camargo, às 14h; Diléia Frate, às 15h30min; e Luis Eduardo Matta, às 15h30min. Sempre no Teatro Carlos Urbim.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

MELHOR por FÁBIO MONTEIRO




Melhor que amizade, porto. 
Melhor que dinheiro, bolso. 
Melhor que televisão, música. 
Melhor que viver, vida. 
Melhor que sonhar, coletivo. 
Melhor que alegria, dia. 
Melhor que árvore, respiração. 
Melhor que livro, leitura.
Melhor que evento, conversa. 
Melhor que negócio, encontro. 
Melhor que  palavra, mar. 
Melhor que vida, partida.
Melhor que morte, memória. 
Melhor que retrocesso, consciência. 
Melhor que submissão, autonomia. 
Melhor que ingratidão, permanência. 
Melhor que indignação, ação. 
Melhor que luta, revolução. 
Melhor que tudo, escolhas. 

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

FEIRA DO LIVRO DE PORTO ALEGRE 2017


Já a programação infantil e juvenil reunirá 93 autores, entre eles Otávio Jr., Rogério Andrade Barbosa, Manuel Filho, Rosana Rios, Daniel Mundururku, Ieda de Oliveira, Selma Maria, Heloisa Prieto e Fabio Monteiro. A coordenadora Sônia Zanchetta destacou que área está dentro da Praça da Alfândega e não mais no outro lado da Siqueira Campos. Com atividades voltadas à crianças desde bebês, com a Bebeteca, este público poderá desfrutar, por exemplo, do Espaço do Conhecimento Petrobras, com foco nas novas tecnologias. Fazendo relação ao tema da edição, Sônia ainda ressaltou que o público infantil e juvenil "está sim mais online, mas também se torna leitor quando o ambiente foi criado e pensado para eles, com um acervo que chama a atenção deles e depois eles passam a ler outras coisas". 
Fonte: Correio do Povo

Leia toda matéria:

domingo, 22 de outubro de 2017

VALEU, MARANHÃO!


Encontrar leitores no Nordeste é uma emoção indescritível. Foram dias de brincadeiras e emoções por meio de conversas literárias e folguedos de nossa terra. As crianças e professores leram os livros Cartas a povos distantes, Sertão e a Menina que contava e viajaram pelo universo das personagens e ambientes imaginados por mim. Uma honra contribuir com a fantasia de tanta gente e saber que a literatura é também recebida por eles como um lugar habitável e chance de imaginar dias melhores.  
Os encontros literários possibilitam aproximar as crianças do ofício do escritor, sobretudo, do exercício da leitura e escrita, contribuindo para a formação leitora deles. Essas trocas culturais abrem caminhos para que o livro e o escritor sejam desmistificados, tornando-se próximos do seu cotidiano e das suas vidas. 
Vamos caminhando, descobrindo novos leitores e levando o livro como objeto transformador, reparador e gerador de chances no mundo real e nos sonhos que persistimos em conquistá-los. 
Valeu, Maranhão!