Seguidores

segunda-feira, 3 de junho de 2013

MATILDA por ROALD DAHL


Durante os seis meses seguintes, sob o olhar atento e solidário da sra. Felps, Matilda leu os seguintes livros:
 
Nicholas Nickleby, de Charles Dickens
Oliver Twist, De Charles Dickens
Jane Eyre, de Charlotte Brontë
Orgulho e preconceito , de jane Austen
Tess, de Thomas Hardy
Kim, de Rudyard Kipling
O homem invisível, de H. G. Wells
O velho e o mar, de Ernest Hemingway
O som e a fúria, de William Faulkner
As vinhas da Ira, de John Steinbeck
Os bons companheiros, de J. B. Priestley
O condenado, de Graham Greene
A revolução dos Bichos, de George Owell
 
Era uma lista impressionante e a sra. Felps estava cada vez mais admirada e entusiasmada, mas talvez tenha sido bom ela controlar sua empolgação. Qualquer outra pessoa, ao observar aquela criança, ficaria tentada a fazer o maior alarde e espalhar o assunto por toda a cidade, mas não a sra. Felps. Ela era uma pessoa que só cuidava do que era de sua conta e que havia aprendido que raramente valia a pena se meter na vida dos filhos dos outros.
- Hemingway diz muita coisa que eu não entendo - Matilda comentou com ela. - Principalmente sobre homens e mulheres. Mas eu adorei assim mesmo. O jeito que ele tem de contar as coisas me faz sentir como se eu estivesse ali, vendo tudo acontecer.
- Um bom escritor sempre fará você sentir isso - disse a sra. Felps. - E não se preocupe com os trechos que você não entender. Recoste-se na cadeira e deixe as palavras fluírem em você, como música.


 


Postar um comentário