Seguidores

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

SONHOS por FÁBIO MONTEIRO




Bom mesmo é acreditar num sonho!
Sorvete de chocolate, montanha russa, viagem para lugar bonito, namoro escondido, primeiro beijo, versos de poetas, filme de terror, suco descendo a garganta, cadeira do papai, banho no calor é bom,
mas bom mesmo, é acreditar no sonho!
Brisa que sopra no vento e cai na cabeça feito ideia. Ondas que vem, derrubam estruturas rígidas, tiram do lugar, rompem com as certezas, brincam com as verdades. Entra pelos poros até o cérebro, instala-se e não sai mais. Pode pular num pé só, girar de ponta-cabeça, jogar-se do precipício e não sai mais. Invade. Vira mania, toma o corpo.
Sonha-se alto, sonha-se baixo, revela-se. Nasce! Nasceu!
Vê um sonho nascido é pari-se novamente. Dá medo em abrir os olhos, chorar e ninguém escutar, fome de mãe, quer colo, proteção. Vêm os primeiros passos, as primeiras quedas, os primeiros horizontes. Olha-se para trás e desenham-se uma caminhada em meandros, às vezes elípticas, outras espiraladas, mas a meta é seguir adiante, a bombordo.
Chega-se ao primeiro, com 30, 40, 50. Chega-se mais adiante, porque sonho não pára. Sonho é bom, tem gosto de chocolate russo, viagem escondida, beijo de garganta, versos de papai, banho bonito, suco de terror. Sonho é pra ser vivido, lambuzado na gente!
E viva o meu seu nosso. Contemos, feito os pequenos; 1 ano, 6, 18, 100. 100 vezes 1!
Que lindo nascer de um sonho! Que lindo ver o sonho crescer!

Postar um comentário